InícioMato Grosso“Não poderíamos ser egoístas; Modal aumentará produção de MT”

“Não poderíamos ser egoístas; Modal aumentará produção de MT”

- Anúncio -spot_img

 

O senador Wellington Fagundes (PL) afirmou que a ferrovia estadual em Mato Grosso – cujo edital foi lançado nesta segunda-feira (19) – servirá para aumentar de forma significativa a produção de Mato Grosso.

O modal vai interligar Cuiabá a Rondonópolis, bem como Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, além de se conectar com a malha ferroviária nacional. A previsão é que a obra tenha investimentos de R$ 12 milhões.

“Sou Rondonópolis e falo com muita tranquilidade, nunca pensamos de forma bairrista. A cidade de Rondonópolis sempre entendeu que temos que fazer a integração do Estado. Não poderíamos ser egoístas e querer de ver ferrovia só em nossa cidade”, disse o senador.

Ele lembrou que, graças a ferrovia em Rondonópolis, a cidade é hoje a segunda maior em arrecadação do Estado, perdendo somente para a Capital e ficando a frente de Várzea Grande, que tem a segunda maior população.

“Estamos nessa condição porque temos lá [em Rondonópolis] o maior terminal ferroviário da América Latina. Mas queremos que isso avance, que os trilhos cheguem a Cuiabá, que vão até o Nortão do Estado”, afirmou,

As declarações foram dadas na tarde de hoje, durante solenidade no Palácio Paiaguás e que marcou o lançamento do edital.

Na ocasião, Fagundes lembrou que a ferrovia é, sem dúvida, um modal de transporte mais barato, mais eficiente, com menor número de acidentes, além de representar menor impacto ambiental.

“Temos a certeza de que estamos fazendo aqui, um dos atos mais importantes não do Governo Mauro Mendes, mas de todos os Governos de Mato Grosso. Isso vai criar muito mais oportunidade ao nosso desenvolvimento e aumentar nossa produção”, concluiu.

A implantação da ferrovia estadual está amparada pela lei federal 12.379/2011, que permite a criação de linha férrea de abrangência exclusivamente estadual, e pela criação e regulamentação do Subsistema Ferroviário de Mato Grosso, na Lei Complementar 685/2021, regulamentada pelo Decreto 881/2021.

O objetivo do modal é integrar o Estado com o sistema federal de ferrovias e com os demais estados; integrar os modais logísticos de Mato Grosso; reduzir o custo para transporte da produção, com mais competitividade; ampliar a circulação de produtos e ampliar alternativas para o transporte da produção.

A obra será iniciada em até seis meses após a emissão da licença ambiental de instalação.

A previsão é que o Terminal de Cuiabá seja concluído até o 2º semestre de 2025 e o de Lucas do Rio Verde até o 2º semestre de 2028.

Por Camila Ribeiro

Fonte: AgoraMT

- Anúncio -spot_img

Enquete

O que você esta achando da atual administração do seu Município?

- Anúncio -spot_img

Estamos Conectados

16,985FãsCurtir
2,458SeguidoresSeguir
61,453InscritosInscrever

Mais Lida

- Anúncio -spot_img

Matérias Relacionadas

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui