Landim diz que manter o jogo com Palmeiras é “absurdo” e vê protocolo mais frágil da Conmebol

0
36
Landim diz que manter o jogo com Palmeiras é “absurdo” e vê protocolo mais frágil da Conmebol

Presidente vê risco de mais jogadores estarem contaminados no jogo de domingo e vê com naturalidade foto dos atletas sem máscara no avião

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, participou do “Redação SporTV” desta sexta-feira e comentou sobre o surto de Covid na delegação que foi para o Equador e o desejo do clube de adiamento do jogo com o Palmeiras.

Presidente do Flamengo Rodolfo Landim fala sobre casos de Covid no clube

Landim disse que o protocolo da Conmebol é mais frágil do que o do Brasileiro porque os testes são feitos com um tempo maior antes das partidas. Ele disse que a explicação para o pedido de adiamento do duelo com o Palmeiras é o risco de mais atletas estarem contaminados e ainda não terem dado positivo no exame.

– Achamos absurdo. Foram muitas pessoas. Coloco em xeque o tratamento que o Flamengo tem. Foi uma coisa excepcional. O protocolo da Conmebol testa dias antes, aumenta o risco. A janela de tempo é muito maior. Você já pode ter jogadores infectados e viajar. Por isso que levamos testes rápidos também. Dessa vez foram dois jogos seguidos no Equador. Quase impossível voltar. Tivemos que nos adaptar ao um ambiente que não era nosso CT. Os protocolos do Flamengo são seguros. O risco é maior na Libertadores do que no Brasileiro – disse o presidente rubro-negro.

Rodolfo Landim, Flamengo — Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Perguntado sobre uma foto divulgada pelo clube com os jogadores sem máscara no voo de volta, Landim disse que é muito difícil ter esse controle.

– Estavam todos testados. É óbvio que na hora que vai tirar uma foto, você não tira foto com máscara. Quem me pedem para tirar foto, eu prendo a respiração. Vamos relevar aí. Os jogadores jogam sem máscara, é difícil de conter, é coisa natural. Eles se cumprimentam, se abraçam – disse.

O presidente do Flamengo garantiu que a preocupação para o jogo com o Palmeiras não é o número reduzido de jogadores disponíveis – cerca de dez do grupo profissional – , mas sim de risco alto de contágio.

– A discussão para mim não é o número de jogadores. É o período da janela de infecção. Consultamos infectologistas que nos disseram que a carga viral foi absurda dentro do grupo. Alguns podem ter contraído no último momento, no avião, e é necessário cinco dias para dar um positivo ou não. Vamos deixar um monte de gente possivelmente contaminada jogando?

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui