CBF envia estudo de retorno do público para Governo Federal

0
26
CBF envia estudo de retorno do público para Governo Federal

Ministério da Saúde tem em mãos proposta de retorno gradual de torcedores sem visitante, até 30% do público e em meados de outubro. Clubes já se manifestaram e pressionam pelo retorno

A CBF enviou para o Governo Federal estudo com proposta de retorno do público aos estádios de futebol. Nesta semana, chegou às mãos do general Eduardo Pazuello, que foi empossado como novo Ministro da Saúde depois de quatro meses como interino na pasta, documento sobre o retorno gradual dos torcedores em jogos de futebol, o que está proibido desde o início da pandemia de Covid-19.

Em paralelo à iniciativa da CBF com o Governo Federal, a Federação Estadual de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), depois do primeiro encontro no Rio de Janeiro para discutir o retorno do futebol com público, promove nova reunião com a Prefeitura e o Governo do Rio com a mesma intenção. A fase 6, no Rio, já prevê menos restrições na cidade.

Jogos estão sem público por conta do novo coronavírus — Foto: Divulgação/Corinthians

Nem o Ministério da Saúde nem a CBF se manifestam sobre o assunto.

Mas a proposta engloba as seguintes diretrizes iniciais:

  • Como? Premissa número 1: Com estádio liberado para até 30% da capacidade de público. A número 2: sem torcida visitante, apenas com o público do mandante.
  • Quando? A proposta que o Ministério da Saúde analisa não trata de data específica, mas a estimativa é em meados de outubro.

Alguns clubes ouvidos pelo ge reforçaram que existe desejo pelo retorno do público, pela necessidade de arrecadação. Aguardam também os primeiros resultados de retorno às aulas em alguns lugares no país e ressaltam também a abertura de diversas atividades da economia.

A CBF evita se manifestar, mas defende uniformidade da decisão para ter equilíbrio técnico. Ou seja, se voltar o público no Rio de Janeiro, o ideal seria que todos clubes pudessem receber torcedores também em seus estádios.

Ainda não há protocolo montado sobre esse retorno. A intenção do Ministério da Saúde é ter novos elementos de estudo da CBF, auxílio dos clubes e mais informações para embasar a iminente liberação de público.

O Ministério da Saúde não deu prazo de resposta. O presidente Jair Bolsonaro é entusiasta da ideia.

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui