Bolsonaro ataca Moro e diz que quer ‘enterrar’ investigação sobre interferência na PF

0
31
Bolsonaro ataca Moro e diz que quer ‘enterrar’ investigação sobre interferência na PF

Em transmissão ao vivo semanal nas redes sociais, presidente disse que ex-ministro o acusou levianamente de tentar interferir na corporação

Leandro Prazeres e Gabriel Shinohara

17/09/2020 – 20:00
/ Atualizado em 17/09/2020 – 20:31

O presidente Jair Bolsonaro em transmissão ao vivo na internet Foto: Reprodução/Facebook

BRASÍLIA —  O presidente da República, Jair Bolsonaro, atacou nesta quinta-feora o ex-ministro da Justiça Sergio Moro, afirmou que as suspeitas levantadas pelo ex-juiz sobre sua interferência na Polícia Federal (PF) são uma “farsa” e disse querer “enterrar” a investigação que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o caso.

— Se Deus quiser, a gente enterra esse processo e acaba com essa farsa desse ex-ministro da Justiça de me acusar de forma leviana. — disse Bolsonaro.

A declaração foi feita durante a transmissão ao vivo semanal que Bolsonaro faz em suas redes sociais. O inquérito que tramita no STF foi aberto depois que Moro fez alegações sobre a suposta interferência de Bolsonaro na escolha da direção da PF. A medida teria a intenção de proteger o filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), de investigações conduzidas pela PF no Rio de Janeiro.

Polícia Federal:  Carlos e Eduardo Bolsonaro são intimados para depor sobre atos antidemocráticos

O relator do caso, ministro Celso de Mello, havia determinado que Bolsonaro prestasse depoimento presencialmente, e não por escrito. A decisão também permitia que Moro e seus advogados lhe fizessem perguntas diretamente.

Bolsonaro lembrou que, antes de pedir exoneração do cargo, Moro havia dado entrevistas negando interferência do presidente na corporação. O presidente também defendeu que possui direito de prestar depoimento por escrito. Ainda segundo ele, Moro não deveria ser autorizado a lhe fazer perguntas.

— Ele não tem que perguntar nada pra mim — afirmou Bolsonaro.

Após o presidente ser intimado a prestar depoimento presencialmente, a defesa de Bolsonaro recorreu ao STF e, nesta quinta-feira, o ministro Marco Aurélio Melo concedeu uma liminar suspendendo o depoimento até que o pedido para que ele se manifeste por escrito seja apreciado pela Corte.

— Como o ministro Celso de Mello está de licença médica, o ministro Marco Aurélio Melo deu uma liminar hoje suspendendo tudo desse inquérito até que o meu pedido de ser ouvido por escrito, como já aconteceu no passado com presidentes que me antecederam, valesse pra mim também. Tem que valer para todo mundo. O Pleno do Supremo vai decidir. Não sei quando. Está na mão do ministro (Luiz) Fux. — disse Bolsonaro.

Mostrando irritação, Bolsonaro chamou de “brincadeira” as alegações de Moro em seu depoimento sobre o caso.

— Ele alega, no depoimento dele, que não me acusou. Que ele trouxe fatos. É uma brincadeira. É uma brincadeira. (Ele diz que) trouxe fatos e que cabe agora ao MP e ao STF aprofundar as investigações. Pô, tá de brincadeira esse Sergio Moro — afirmou Bolsonaro.

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui