Vanderlei Luxemburgo valoriza estratégias do Palmeiras e quebra de tabu em La Paz

0
21
Vanderlei Luxemburgo valoriza estratégias do Palmeiras e quebra de tabu em La Paz

A vitória por 2 a 1 sobre o Bolívar, nesta quarta-feira, foi muito comemorada por Vanderlei Luxemburgo. O técnico do Palmeiras destacou as estratégias pensadas para a partida em La Paz, que ajudaram a derrubar marcas já bem antigas na história da Libertadores.

Uma das estratégias foi apostar na velocidade do atacante Rony, que, ainda no primeiro tempo, recebeu longo lançamento e sofreu o pênalti que Willian converteu para abrir o placar.

– A bola longa no Rony foi treinada também. Nosso goleiro e nossos zagueiros pegam bem na bola. Era uma estratégia. Na altitude, velocidade é importante, tanto é que ele (Rony) causou dificuldade o tempo todo. Tudo que aconteceu foi bem planejado – disse, referindo-se à altitude de 3.640 metros.

Segundo Luxemburgo, outro ponto importante e ensaiado para garantir os 100% de aproveitamento em três rodadas e a liderança do Grupo B do torneio sul-americano foi visto na forte e bonita finalização de fora da área de Gabriel Menino, no segundo gol palmeirense.

Vanderlei Luxemburgo levou o time a mais uma partida sem perder na temporada — Foto: César Greco/Ag.Palmeiras

– Os problemas (da altitude) são as surpresas, dor de cabeça, ânsia de vomito, tontura, uma série de coisas. Em dois dias, três dias, essas coisas vão quebrando. Ficamos só com aquilo que acontece no jogo. A bola fica rápida, treinamos bastantes chutes de fora da aérea e acertamos um chute, foi treinado.

O que não estava previsto, mas acabou sendo utilizado por Luxemburgo, foi a entrada de Vitor Hugo como um terceiro zagueiro para reforçar o trabalho da dupla formada por Gustavo Gómez e Luan depois que o Bolívar diminuiu a diferença no placar.

– Estava começando a ter muita bola aérea, em cruzamentos. Coloquei três zagueiros para eliminar essa bola, que estava criando dificuldade para nós – comentou, ao lembrar marcas atingidas nesta quarta-feira pelo Palmeiras, como três vitórias seguidas nos três primeiros jogos da Libertadores, o que não ocorria desde 1968.

– Fazia 37 anos que uma equipe brasileira não ganhava aqui, mantivemos nossa invencibilidade em 15 jogos. Algumas coisas que não aconteciam havia muito tempo, como três vitórias seguidas (nos três primeiros jogos) na Libertadores.

Outros tópicos da entrevista de Luxa:

Elogio ao elenco

– Queria dar parabéns a essa garotada, porque jogar aqui na altitude é muito difícil. Parabéns à equipe deles também, que é muito bem montada, e nós soubemos sofrer dentro do jogo. Os jogadores estão de parabéns.

Palmeiras favorito?

– Primeiro temos que nos classificar. Ganhamos três jogos, somos líderes da chave, mas temos que nos classificar, depois tem o mata-mata, muita coisa para acontecer. Somos uma das equipes que estão brigando, mas têm outras. É muito precoce falar que o Palmeiras é favorito. Vamos trabalhar muito para que isso possa acontecer. Nosso elenco é versátil e tem muitos jovens que estamos colocando no time de cima. Estamos no caminho certo, mas ainda tem uma distância a ser percorrida.

Possibilidade de melhora

– Para ganhar campeonato, você tem que melhorar a cada jogo. Vamos jogar depois contra o Guaraní, uma equipe muito forte, que marca muito forte. Vamos ter que mudar a estratégia, porque jogando em São Paulo tivemos dificuldade. Ganhamos, mas tivemos dificuldade. Mas agora temos que esquecer a Libertadores e jogar contra o Grêmio, que é um jogo importante dentro do Campeonato Brasileiro.

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui