Homem sofre infarto após perder filho e esposa para o coronavírus

0
22
Homem sofre infarto após perder filho e esposa para o coronavírus

Silvio Dias Novais, de 60 anos, era despachante municipal. O homem, que havia perdido o filho e a esposa há três meses para o coronavírus, sofreu um infarto e também faleceu. A filha do despachante municipal, Maria Carolina da Silva, de 39 anos, confirmou ao site G1 a morte do homem.

A técnica de enfermagem e a família são de Praia Grande, no litoral de São Paulo. Maria Carolina, a mãe, Alzira da Silva e o irmão Luiz Fagner, contraíram o coronavírus depois de ficarem se revezando para cuidar de Silvio Novais, após ele sofrer um AVC.

A esposa de Silvio, Alzira, de 59 anos, faleceu quinze dias após o filho Luiz Fagner, de 31 anos.

Na tarde da última sexta-feira (17), o pai da técnica em enfermagem teve um infarto e veio a falecer também.

Homem chegou a entrar em depressão antes de falecer

Segundo a técnica em enfermagem, Maria Carolina, Silvio, que já não tinha mais os movimentos em decorrência do AVC e teve de lidar com a dor de perder a esposa e o filho, acabou entrando em depressão e chegou a precisar de medicamentos.

Maria Carolina contou ainda que o pai parecia bem por fora e que todos os dias durante a noite acabava chorando pela situação em que estava e por ter perdido a esposa e o filho para o coronavírus.

Ainda segundo a filha de Silvio, ele enviou para toda a família um vídeo, onde a esposa Alzira aparecia cantando na igreja.

Após quinze minutos do envio do vídeo, o homem teve um infarto e veio a falecer.

Campanha para arrecadar dinheiro para o tratamento

Um dia antes da morte de Silvio, sua filha, Maria Carolina havia colocado na internet uma campanha para arrecadar fundos para o tratamento do homem, que ficou sem movimentos após o AVC.

Segundo a técnica em enfermagem, o pai precisava de mais suporte do que ela podia oferecer. A mulher chegou a vender o carro, televisão, uma geladeira e vários outros itens para arrecadar dinheiro para o tratamento do pai.

Ainda de acordo com a técnica em enfermagem, sua chefe decidiu a promover para que seu salário fosse melhor e ela pudesse ajudar a custear o tratamento de Silvio, mas não deu tempo.

Silvio parecia estar melhorando

Segundo Maria Carolina, ela e a irmã usavam o tempo vago fora do trabalho para cuidar do pai. Ela, inclusive, dormia todos os dias na casa de Silvio. A técnica em enfermagem contou que o pai já parecia estar melhorando, pois após a fisioterapia ele já movimentava os braços e até ficava em pé com apoio.

Ainda de acordo com ela, após um teste rápido, o pai descobriu que já havia contraído o coronavírus e que, segundo os médicos que cuidaram de Silvio, o fato de ele já ter tido a doença pode ter contribuído para que ele tivesse tantas sequelas do AVC.

Devido a pandemia, o sepultamento de Silvio, que aconteceu nesse sábado, contou com a presença apenas de algumas pessoas.

Maria Carolina disse que a sua vida vai se resumir a antes e depois do coronavírus, pois ela não tinha ideia de que a doença fosse afetar tanto sua família. Ela ainda contou que não tem vontade de nada e que vive no automático, que não consegue ver a luz no fim do túnel.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui