MT é o estado onde mais falta remédio para pacientes na UTI

0
23

Matéria veiculada no Jornal Nacional, na noite desta quinta-feira (25), apontou que a situação de Mato Grosso é a mais crítica, em relação a todos os outros estados e o Distrito Federal, quanto à falta de medicamentos necessários para tratamentos de pacientes em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). De acordo com a reportagem, dos 22 medicamentos necessários, em Mato Grosso já faltam 13 e outros acabam em no máximo cinco dias, entre eles sedativos e analgésicos.

A reportagem afirma que os dados são do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass). Trecho de uma declaração do governador Mauro Mendes, reclamando dos autos custos dos medicamentos no momento, fez parte da matéria.

O Jornal Nacional entrevistou um médico nefrologista de Cuiabá. Cesar Androlage, o qual afirmou que muitas mortes por covid-19 em Mato Grosso acabam acontecendo não por causa da doença em si, mas por falta de medicamentos. “Acaba sendo desesperador para nós médicos e família. Às vezes, achamos que vamos salvar o paciente, tem tudo para recuperar e ele acaba falecendo. Mas muitos pacientes estão morrendo não por causa da doença, mas pela falta de remédios”.

No dia 20 de março deste ano, durante uma coletiva on line, o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, já falava da preocupação em relação à fata de medicamentos devido a disseminação tão rápida do vírus.

Mas o que pegou o Estado de surpresa foi a alta demanda por leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), uma vez que os pacientes já estão chegando às unidades básicas de saúde em estado muito grave e precisam ser intubados.

Enquanto hoje há quase de 90% dos leitos de UTI da rede pública em Mato Grosso ocupados, o índice de ocupação dos leitos de enfermaria não chega a 30%.

Fonte: ReporterMT

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui