J.K. Rowling, autora de ‘Harry Potter’, é criticada e acusada de transfobia na web

0
13
J.K. Rowling, autora de ‘Harry Potter’, é criticada e acusada de transfobia na web

A escritora J.K. Rowling, autora da popular saga “Harry Potter”, se envolveu em uma grande polêmica no Twitter nos últimos dias. Duramente criticada nas redes sociais, a autora britânica viu seu “cancelamento” sendo realizado pelos usuários da rede após alguns comentários considerados como transfóbicos.

Acostumada com polêmicas na web, a autora viu, dessa vez, até mesmo fãs da própria saga se voltarem contra as suas falas, que, de acordo com inúmeros internautas, iam de encontro às defesas da comunidade LGBTQI+, sobretudo pessoas transexuais.

A polêmica de J.K. Rowling e a transfobia

Segundo usuários, a autora teria baseado-se apenas em conceitos biológicos para segmentar uma parcela da população.

Tudo aconteceu quando a escritora compartilhou um artigo intitulado como “Criando um mundo pós-COVID-19 mais igual para as pessoas que menstruam”, do portal Devex. Em um comentário irônico, a autora disse que “tinha certeza que havia um nome para ‘pessoas que menstruam'”.

Logo após o comentário irônico, a autora ainda usou de sarcasmo para elencar termos que se refeririam às mulheres, como “Wumben? Wimpund? Woomud?”, de forma a tentar acertar a palavra “mulher” (women, em tradução do inglês).

‘People who menstruate.’ I’m sure there used to be a word for those people. Someone help me out. Wumben? Wimpund? Woomud?

Opinion: Creating a more equal post-COVID-19 world for people who menstruate https://t.co/cVpZxG7gaA

— J.K. Rowling (@jk_rowling) June 6, 2020

O comentário, que parecia inofensivo, no entanto não caiu bem para a comunidade LGBTQI+, que criticou duramente a postagem da autora, e contou com um apoio sistêmico de usuários que igualmente apoiam a defesa das minorias.

Fãs, inclusive, pediram que a autora excluísse a publicação e se retratasse após o comentário.

J.K. Rowling se defende

A escritora, porém, ainda se defendeu das acusações e das críticas. De acordo com ela, em um longo texto, se o sexo não é real, então consequentemente não existiria uma atração pelo mesmo sexo, nas palavras dela.

Além disso, a autora ainda enfatizou seu amor por pessoas trans, mas atestou que apagar o conceito de sexo removeria a necessidade de uma discussão mais aprofundada. “Não é ódio quando se fala a verdade”, disse.

Ao final de seu texto, J.K. Rowling garante que marcharia ao lado dessas minorias, caso necessário.

Contudo, fez um desabafo e afirmou que, ao longo de toda sua vida, acabou sendo podada por ter nascido uma mulher e, de acordo com ela, afirmar isso não seria uma propagação de ódio.

Web se manifesta e critica autora de ‘Harry Potter’

Usuários não aceitaram a justificativa de J.K. Rowling, e seguiram criticando a postura da autora por seu comentário. De acordo com os internautas, a postagem de J.K. Rowling excluía as mulheres trans, dando maior importância às mulheres cis e, por essa razão, consumaria uma possível transfobia, o que acabou levando o nome de J.K. Rowling ao “cancelamento” na web.

entendo q harry potter tem um peso emocional gigante pra maioria dos fãs

mas continuar seguindo a J.K. Rowling, incentivar novos trabalhos dela e comprar produtos oficiais é não só dar palco como COMPACTUAR com todos os discursos, posicionamentos e ideais dela

— ana (@thequeenwithana) June 7, 2020

#JKRowling eu te amei. E eu ainda amo os livros da saga #HarryPotter, os filmes me decepcionaram um pouco, não mais que vc e o excesso de merda q tu já disse e q eu já passei muito pano, não mais. Não gosto da cultura do cancelamento, não mesmo, mas não é a primeira vez né mana! pic.twitter.com/ZnsMUqiXQ1

— Bia HonórioM (@beatrizbiahm) June 7, 2020

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui