De Trump ao 5G: 5 fake news da semana

0
6
De Trump ao 5G: 5 fake news da semana

Vídeo do Dia: Shad Gaspard, ex-lutador do WWE, morre após salvar filho de afogamento

Brasil – O álcool em gel é perigoso e pega fogo quando exposto ao sol?

Alegação: Imagens encontradas na internet mostram efeitos perigosos do uso do álcool em gel.

Fato: O post mais envolvente é aquele que mostra um carro com uma porta chamuscada, lembrando ao espectador que o álcool em gel é inflamável. A outra imagem mostra uma mão queimada. A legenda diz: “Urgente. Cuidado, não se aproxime de um forno depois de passar álcool em gel nas mãos”.

Verdade: As informações foram compartilhadas em perfis brasileiros nas mídias sociais e chegaram a países como França e Tunísia. O jornal O Estado de S.

Paulo publicou um artigo em 28 de abril para negar a afirmação. O professor Reinaldo Bazito, do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP), deixa claro que o álcool encontrado nos desinfetantes para as mãos tem uma chance muito pequena de pegar fogo espontaneamente em um veículo. O álcool 70% é um produto inflamável, mas como o professor menciona: “para que o álcool entrasse em combustão espontânea, sem a presença de uma fonte de ignição, seria preciso atingir a temperatura de 363°C”. “Em um veículo fechado ao sol, é impossível atingir temperaturas maiores que essa”, afirma ele.

A foto da mão foi compartilhada nas mídias sociais francesas, mas ela não é uma imagem nova. A original foi publicada em 2016, em um site canadense, Mesdemoiselles Survie, que dá dicas para curar queimaduras, de acordo com a Hoax-net.

A imagem é de uma mão com queimaduras de segundo ou terceiro grau, após um incidente causado por uma panela com água fervente, portanto, sem nenhuma relação com o uso de álcool em gel.

Itália – A Itália está pedindo a prisão de Bill Gates?

Alegação: O governo italiano está pedindo a prisão de Bill Gates por “crimes contra a humanidade”.

Fato: Em 14 de maio, um canal do YouTube chamado Prisoners0fprogress compartilhou um vídeo com a legenda “Governo italiano pede a prisão de Bill Gates”. O vídeo, em italiano e com legendas em inglês, ganhou mais de um milhão de visualizações e foi compartilhado mundialmente nas redes sociais. Sara Cunial, deputada conservadora italiana e conhecida ativista antivacina, disse no Parlamento que Bill Gates estaria por trás da pandemia com o objetivo de “despovoar o globo” através do uso de vacinas.

Após seis minutos expondo seus argumentos, ela pediu a prisão de Bill Gates por “crimes contra a humanidade” e acabou sendo vaiada pelos colegas parlamentares.

Verdade: Este ponto de vista não foi endossado pelo governo italiano e representa apenas a opinião pessoal da Cunial. Desde o início do surto de Covid-19, Bill Gates tem sido alvo de várias acusações infundadas por parte de teóricos da conspiração. Essas teorias foram apuradas por fact-checkers e confirmadas como falsas, incluindo aquela que acusa Gates e sua fundação ​​de estarem por trás da pandemia e desenvolverem uma vacina para ganhar dinheiro e controlar a economia mundial.

EUA – A hidroxicloroquina ajuda a prevenir os sintomas do coronavírus, como diz Trump?

Alegação: O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou publicamente que estava tomando hidroxicloroquina nas últimas duas semanas. Ele promove a droga como uma boa maneira de ajudar a prevenir os sintomas do coronavírus.

Fato: Durante uma coletiva de imprensa na última segunda-feira (18), Trump declarou: “estou tomando há cerca de uma semana e meia agora e ainda estou aqui”. Ele também acrescentou: “você ficaria surpreso se soubesse quantas pessoas estão tomando, principalmente os trabalhadores da linha de frente”. Questionado por repórteres, ele disse: “ouvi ótimas coisas [sobre o medicamento].

E se não for bom, eu falarei”.

Verdade: Não existe cura ou vacina atual para a Covid-19. Se algum estudo apontou que a hidroxicloroquina poderia ajudar a diminuir alguns sintomas relacionados ao coronavírus, ele ainda não é conclusivo. A OMS está estudando se a hidroxicloroquina pode ser usada como tratamento contra o coronavírus. Os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA (NIH) também estão analisando em ensaios clínicos a possibilidade de usar a hidroxicloroquina contra a Covid-19. No entanto, nenhum resultado positivo foi encontrado ainda. Há também vários efeitos colaterais a serem levados em consideração. Segundo o jornal britânico The Guardian, a hidroxicloroquina pode interferir no ritmo cardíaco e causar dores de cabeça, tontura, náusea, vômito, dor de estômago, erupções cutâneas e queda de cabelo.

Segundo a Mayo Clinic, organização americana sem fins lucrativos voltada para a prática clínica, educação e pesquisa médica, medicamentos “off label”, sem comprovação científica e devida certificação, como a hidroxicloroquina, podem levar à “morte cardíaca súbita induzida por medicamentos”. A hidroxicloroquina não é uma cura para o novo coronavírus. Nenhum tratamento ou vacina foi encontrado até o momento.

Madagascar – É verdade que a OMS ofereceu subornos ao presidente de Madagascar para envenenar remédio para a Covid-19?

Alegação: O presidente de Madagascar, Andry Rajoeilina, acusou a Organização Mundial de Saúde (OMS) de oferecer um suborno de US$ 20 milhões para envenenar um chá de ervas promovido por ele como remédio contra a Covid-19.

Fato: Dois jornais da Tanzânia alegaram que a OMS ofereceu “20 milhões de suborno para ver o medicamento para a Covid-19 envenenado”. Os artigos diziam que essa alegação foi feita durante uma entrevista no canal de notícias francês France 24. As capturas de tela das publicações foram compartilhadas centenas de vezes no Facebook e em grupos franceses do Facebook.

Verdade: Andry Roajoelina promoveu um chá de ervas como cura para o coronavírus. A bebida foi criada pelo Instituto Malgaxe de Pesquisa Aplicada e é baseada na artemísia, uma planta com eficácia comprovada no tratamento da malária. A Organização Mundial da Saúde sinalizou este produto como “que não foi submetido a testes para verificar sua eficácia”.

Além disso, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças da África declararam que o chá deve ser “testado rigorosamente”. No entanto, Roaejoelina confirmou sua alegação de que seu país encontrou um remédio para a Covid-19. O produto, agora conhecido como Covid-Organics, foi enviado para a Tanzânia depois que seu presidente, John Pombe Magufuli, pediu para experimentá-lo.

Se Roajoelina afirma que seu país encontrou um remédio para a COVID-19, não há evidências de que a OMS tenha oferecido subornos para “envenená-lo”. Roajoelina deu uma entrevista à França 24, mas, como menciona a agência AFP, não há provas dessa alegação na reportagem. Além disso, ainda segundo a AFP, a presidência de Madagascar negou as acusações em 14 de maio.

A OMS nunca subornou Roajoelina para “envenenar o remédio para a COVID-19”. O remédio da Covid-Organics não foi verificado e não deve ser entendido como uma cura.

Nigéria – A Nigéria impôs um toque de recolher para construir antenas 5G?

A post shared hundreds of times on Facebook claims that the Nigerian presidency imposed a curfew to allow Chinese companies to build 5G masts. This claim is false; the curfew is aimed at slowing the spread of the novel coronavirus. #FakeNews #COVID19https://t.co/7raqkfGAiP

— BOOM Live (@boomlive_in) May 22, 2020

Alegação: O governo nigeriano impôs um toque de recolher para permitir que as empresas chinesas construíssem antenas 5G.

Fato: Um post no Facebook, com uma imagem de uma antena 5G, foi compartilhado centenas de vezes e espalhou a alegação de que “o governo nigeriano impõe toque de recolher para permitir que a China monte sua antena 5G”.

Muitos teóricos da conspiração afirmam que há um vínculo entre as redes 5G e a pandemia. Segundo várias teorias infundadas, as redes 5G podem estar por trás da pandemia.

Verdade: A AFP Fact Check investigou a imagem original e descobriu que ela foi tirada em Cardiff, no Reino Unido, pelo fotógrafo Matthew Horwood. A legenda da imagem diz: “uma antena de celulares 5G em 4 de abril, em Cardiff, Reino Unido. Houve casos isolados de antenas de telefone 5G sendo vandalizadas após alegações pela internet de que as antenas são responsáveis ​​pelo coronavírus”.

A Comissão de Comunicações da Nigéria (NCC) declarou que as licenças 5G não foram concedidas a nenhuma rede de telecomunicações na Nigéria. “Não há implantação de 5G na Nigéria no momento”, disse a NCC, de acordo com a AFP.

A Nigéria não impôs um toque de recolher para construir antenas 5G e, como a AFP Fact Check relata, “teorias da conspiração na internet culpando as redes 5G pela pandemia alimentaram ataques a torres 5G no mês passado em alguns países europeus, incluindo Grã-Bretanha e Chipre. Especialistas rejeitaram fortemente a teoria”.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui