Ministra francesa diz ser inaceitável que Sanofi priorize EUA em vacina contra a Covid-19

0
15
Ministra francesa diz ser inaceitável que Sanofi priorize EUA em vacina contra a Covid-19

Nessa quinta-feira (14), o governo da França afirmou que seria uma atitude inaceitável o grupo farmacêutico Sanofi priorizar os Estados Unidos caso consiga encontrar uma vacina eficaz para Covid-19. A possibilidade de que a vacina seja descoberta foi levantada por um funcionário do grupo citado anteriormente.

Ao falar sobre isso, Agnès Pannier-Runacher, a secretária de Estado da Economia da França, chegou a afirmar que para o governo do país é uma atitude inaceitável fornecer acesso privilegiado para os estadunidenses à vacina. Não somente para eles, mas para qualquer país. De acordo com ela, esconder isso sob o pretexto monetário é ainda mais inaceitável.

É possível afirmar que, segundo informações veiculadas pela revista IstoÉ, as declarações de Pannier-Runacher foram feitas em uma rádio francesa e motivadas pelo fato de que o governo dos Estados Unidos terá o direito de fazer maiores pedidos de vacina para o Covid-19.

A informações sobre os pedidos foi dada por Paul Hudson, o CEO do grupo farmacêutico Sanofi. Ainda na última quarta-feira (13), Hudson concedeu uma entrevista à agência Bloomberg e, na ocasião, chegou a afirmar que os Estados Unidos realizaram grandes investimentos na descoberta da vacina para conseguir proteger a sua população contra o novo coronavírus e isso justificaria esse direito a fazer mais pedidos de vacina.

Também durante a sua entrevista à agência citada, Paul Hudson chegou a afirmar que o país em questão “compartilhou o risco” uma vez que aceitou procurar o tratamento para Covid-19 por meio de uma parceria com a Autoridade de Pesquisa e Desenvolvimento Biomédica Avançada (BARDA).

Se mostra válido destacar que ainda durante a entrevista citada, o CEO do Sanofi chegou a afirmar que, para ele, o avanço no que se refere à vacina para a doença respiratória provocada pelo novo coronavírus pode acontecer ainda nos próximos dias.

Diretor da Sanofi na França nega prioridades

Também nessa quinta-feira, Oliver Bogillot, o diretor da Sanofi na França chegou a afirmar que não haverá prioridade por parte do grupo no que se refere à distribuição das vacinas, assegurando que os Estados Unidos terão direitos iguais no que se refere aos pedidos.

Por fim, é possível afirmar que a Sanofi, através de uma nota, afirmou que a produção da vacina para Covid-19 realizada nos Estados Unidos vai se dedicar a atender prioritariamente as demandas do país. Somente as restantes serão destinadas à Europa, à França e ao restante do mundo.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Veja Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui